13/03/2022 às 16h42min - Atualizada em 13/03/2022 às 16h11min

Consumo de ultraprocessados e aumento da obesidade em jovens.

Preocupação com a saúde dos jovens!

Monica Sarnaglia
O consumo de alimentos processados tem aumentado ao longo dos anos, a busca por opções práticas e que não necessitam do preparo em casa trazem a sensação dessa economia de tempo e descanso, já que hoje em dia temos muitas opções, até mesmo aplicativos voltados para refeições rápidas.
Estudos comprovam o aumento de alimentos prontos processados e ultraprocessados principalmente por jovens, diante da rotina de trabalho e estudos a maioria opta por fast foods como melhor opção.
No entanto, esses produtos possuem além de um elevado nível de calorias, uma composição com poucos nutrientes, fibras e proteínas, proporcionando maior nível de carboidratos refinados, os quais prejudicam a saúde intestinal, aumentam níveis de colesterol, glicemia e pressão arterial, levando a obesidade.
Em 2017 dados do Ministério da Saúde apontaram que 55% dos brasileiros entre 12 e 18 anos consumiram macarrão instantâneo, biscoitos, embutidos, hamburgueres e guloseimas diariamente.
Outros dados do Ministério da Saúde indicam que um jovem de 19 anos com obesidade tem 89% de chances de ser obeso aos 35 anos, aumentando o risco de problemas cardiovasculares, diabetes e hipercolesterolemia. Investir na alimentação adequada e saudável na infância garante melhores chances de ser um adulto saudável.
Alimentos ultraprocessados são altamente calóricos e em algumas combinações entre eles esse nível pode aumentar como lanches e refrigerante, muitas vezes o consumo de calorias de um dia inteiro é feito em apenas uma refeição, aumentando 200% do consumo calórico diário, sendo feito com frequência pode causar obesidade.
O sedentarismo vem junto com o péssimo hábito alimentar diminuindo o gasto das calorias que são consumidas diariamente.
Atualmente a indústria vem fazendo melhorias em relação aos industrializados, sendo possível encontrar opções mais saudáveis que se encaixam em uma rotina corrida.
De qualquer forma, varie na alimentação consumindo boas fontes de carboidratos, proteínas, aumentar o consumo de vegetais e frutas, busque melhorar a organização para incluir esses alimentos.
Link
Monica Sarnaglia

Monica Sarnaglia

Nutrição

Leia Também »