05/01/2022 às 11h18min - Atualizada em 05/01/2022 às 11h18min

Economia Forte: Baixo Guandu tem recorde na abertura de MEI's em 2021

Mesmo diante da pandemia e crise econômica Baixo Guandu apresentou bons resultados.

Christian Lenk De Souza
Divulgação PMBG
Baixo Guandu apresentou melhora para o empreendedor em 2021, dado demosntrado pela abertura de 293 empresas MEI's, superando em mais de 20% o ano anterior.

Em 2021 Baixo Guandu aderiu ao projeto “Cidade Empreendedora” do Sebrae que tem por objetivo tornar mais fácil e menos burocrático o acesso dos empresários ao serviço público, contribuindo para a abertura de novos empreendimentos e principalmente para o fortalecimento dos micro e pequenos negócios locais.

Nosso Crédito

O programa NossoCrédito está com uma nova linha de crédito especial para empreendedores, registrados ou não, para ampliar o negócio através da compra de matéria-prima, mercadorias, publicidade, reforma ou ampliação a juros baixos.

Para ter acesso a esse benefício, o empreendedor precisa estar morando há 02 anos no município, não ter o nome negativado nos serviços de proteção ao crédito, o empreendimento precisa de, no mínimo, 06 meses de funcionamento, dentre outros requisitos.

Empréstimo para Pessoa Física: R$ 200,00 à R$ 21.000,00 (crédito sujeito à análise);

Empréstimo para Pessoa Jurídica: R$ 200,00 à R$ 21.000,00 (crédito sujeito à análise).
Os MEI's de Baixo Guandu podem procurar a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico da prefeitura de Baixo Guandu, localizada na rua Milagres Júnior, n.º 103, Centro, das 7h às 16h, de segunda a sexta, ou através do telefone (27) 3732-1878.

Capacitação

A prefeitura tem buscado realizar a capacitação de profissionais para atuarem com costura industrial no município, de forma a fornecer mão de obra qualificada para as empresas do ramo Têxtil do município.

“Identificamos no cenário atual uma demanda alta por mão de obra qualificada para ser absorvida pela indústria local, que enfrenta um cenário atípico que é a existência de vagas, mas a ausência de profissionais qualificados na área têxtil”, destacou o Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ismail Marcelino Ramos em publicação no site da PMBG.

Espírito Santo

Em média, 1.520 empresas foram abertas por mês em 2021 no Espírito Santo. Esse dado fez com que, em apenas em 10 meses, o Estado já superasse o número de abertura do ano anterior. E, dois meses depois, está confirmado: com 18.272 novas empresas abertas no ano passado, o Espírito Santo tem o melhor número de abertura de empresas da última década.  Os dados foram divulgados pela Junta Comercial do Estado do Espírito Santo (Jucees), nesta terça-feira (04).

"Desde o primeiro semestre de 2021, eu tenho falado que teríamos esse recorde. Isso é fruto da modernização que estamos promovendo na Junta Comercial e da segurança que o empreendedor tem sentido com a retomada econômica do Espírito Santo", analisou o presidente da Junta Comercial, Carlos Roberto Rafael. 

Somente no mês de dezembro de 2021, 1.375 novas empresas foram abertas no Estado. A título de comparação, em dezembro de 2020 foram abertos 38 empreendimentos a menos no Espírito Santo.

Recordes

Os números da Jucees em 2021 foram um sucesso. Em julho, foi registrado o melhor mês para a abertura de novas empresas em toda a história: 1.813. Logo depois, em agosto, o recorde foi novamente quebrado, com a abertura de 1.904 novos negócios. 

Já em outubro, o Estado alcançou o menor tempo médio para se abrir uma empresa: apenas 22 horas, segundo dados da RedeSim, do Governo Federal. O dado diz respeito ao mês de setembro, quando a média nacional foi de 2 dias e 3 horas para se iniciar um novo negócio. 

Facilidades

Para facilitar ainda mais as atividades de quem pretende abrir uma empresa, a Junta Comercial modernizou o site oficial. No novo ambiente virtual da Jucees, os interessados conseguem acessar de forma rápida as legislações vigentes, documentos e formulários necessários para a abertura de empresas, além de contar com o auxílio da assistente virtual desenvolvida pela Junta Comercial do Espírito Santo, a Juju.

Além disso, desde outubro, mais de 500 atividades econômicas, consideradas de baixo risco, estão dispensadas/isentas da obrigatoriedade de licenciamento em atos públicos de liberação estaduais. Dessa forma, o empreendedor poderá iniciar as atividades, logo após obter o Comprovante de Inscrição e de Situação Cadastral de Pessoa Jurídica (CNPJ), emitido pelo órgão responsável. 

"O decreto beneficiou os segmentos da indústria, alimentação, vestuário, beleza, entre outros", afirmou o vice-presidente da Jucees, Victor Bolelli.

Seguindo as diretrizes de desburocratização e de liberdade econômica, o Governo do Estado publicou o decreto instituindo a listagem com a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) das atividades econômicas de baixo risco, que não estão mais sujeitas ao licenciamento em seu âmbito.

Link
Notícias Relacionadas »
Atendimento Rio Doce em Pauta
Portal Rio Doce em Pauta
Vídeos curiosos, veículos roubados, acidentes que afetam o trânsito, animais desaparecidos, pedidos de ajuda. Entre em contato com o Portal Rio Doce em Pauta e iremos divulgar e ajudar 😃